Queda de rocha em Capitólio foi “EVENTO NATURAL”, conclui Polícia Civil.

Queda de rocha em Capitólio foi “EVENTO NATURAL”, conclui Polícia Civil.

O inquérito foi concluído pela Polícia Civil. Ninguém foi indiciado.

A Polícia Civil informou, nesta sexta-feira (4), que se tratou de um “evento natural” a queda de uma rocha do Lago de Furnas, em Capitólio, no Sul de Minas. A rocha, de aproximadamente 900 toneladas, cedeu no dia 8 de janeiro, deixou dez mortos e 27 feridos. Todas as vítimas fatais pertenciam a uma mesma família. Eles estavam em uma única embarcação batizada como “Jesus”.

Segundo a polícia, não foi verificada nenhuma ação humana específica que tenha provocado a queda da rocha. Por isso, não foram identificados responsáveis ou culpados pelo desabamento. Ninguém foi indiciado.

“Nós averiguamos eventuais irregularidades que pudessem culminar para o ocorrido, mas essas irregularidades não estão conexas com o tombamento da rocha. Se houvesse a existência de responsáveis pelas dez mortes eles seriam devidamente punidos, mas não foi isso que ficou comprovado”, esclareceu o delegado Marcos Pimenta.

Fonte: Jornal Ponto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agendar cobertura